Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Você sabia porque o índice de quedas em idosos aumenta?

Fique ligado!

Você sabia porque o índice de quedas em idosos aumenta?

Quedas em idosos

No Brasil, o índice de quedas em idosos residentes na comunidade varia de 0,2 a 1,6 quedas por pessoa a cada ano, com uma média de 0,7 quedas por ano. Além de apresentarem alto risco de caírem, os idosos apresentam também um risco elevado de sofrerem lesões em decorrência das quedas. Este risco está relacionado à alta prevalência de comorbidades presentes nesta população, associado ao declínio funcional decorrente do processo de envelhecimento, fazendo de uma pequena queda um evento potencialmente grave.

O sedentarismo, associado ao processo natural do envelhecimento, leva a uma capacidade física diminuída. A perda de força e massa muscular leva a uma deterioração da função física, como indicado pela prejudicada habilidade de levantar de uma cadeira, subir degraus, acelerar o passo e manter o equilíbrio.

A deterioração da função física contribui para a perda da independência e também para a depressão. Sem dúvida esses fatores contribuem no aumento do risco de quedas e existem várias consequências decorrentes das quedas entre os idosos, dentre elas destacam-se fratura, traumatismo craniano, medo de voltar a cair, redução da capacidade funcional, imobilização e elevado número de hospitalização e institucionalização, aumentando as chances de morte.

Benefícios na prática de exercícios

Dentre os benefícios decorrentes da prática de exercícios físicos pelos idosos, destacam-se a melhora da capacidade funcional, equilíbrio, força muscular, flexibilidade, coordenação e velocidade de movimento.

De acordo com o American College of Sports Medicine Guidelines e American Heart Association (ACSM/AHA), para adultos saudáveis acima de 65 anos, é preconizado atividade física de intensidade moderada 5 vezes por semana, com duração mínima de 30 minutos.

Os exercícios resistidos (musculação) são fundamentais para o tratamento da sarcopenia (perda de massa magra). O recomendado é começar a fazer musculação antes mesmo de chegar na terceira idade. Para quem já passou dos 50 anos, iniciar as atividades musculares pode ajudar a ganhar massa muscular e retardar as dificuldades que começam a aparecer depois dos 60 anos, além de reduzir o risco do aparecimento de doenças crônicas.

Quedas em idosos

Quanto mais cedo você começar, mais rápido irá experimentar os bons resultados do aumento da capacidade e força física. Procure manter-se motivado durante todo o processo de treinos e insira os exercícios na sua rotina de forma fixa. O ideal é que você nunca pare de se exercitar, mesmo depois de ver os resultados do ganho de massa muscular.