Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Protocolos e Métodos do Treinamento Intervalado HIIT

Educação Física
HIIT Spa Sorocaba

Protocolos e Métodos do Treinamento Intervalado HIIT

Protocolos e Métodos do Treinamento Intervalado HIIT

Protocolos e métodos do treinamento intervalado de alta intensidade (High Intensity Interval Training, HIIT) têm despertado o interesse da comunidade científica.

Este método de treinamento consiste em uma alternância de períodos de exercício aeróbio em alta intensidade com períodos de recuperação passiva ou ativa em uma intensidade moderada-baixa, sendo usualmente praticado em ciclo ergométrico ou esteiras motorizadas.

O Colégio Americano de Medicina do Exercício recomenda um mínimo de 150 minutos de exercício aeróbio moderado contínuo por semana para o desenvolvimento e a manutenção da saúde física.
No entanto, estudos apontam que a aplicação de sessões de HIIT com frequência de 2-3 vezes por semana, com duração média de 20 a 30 minutos por sessão de exercício, apresentam adaptações semelhantes a protocolos e treinamentos que possuam maiores volumes de tempo ou de distância percorrida por sessão.

HIIT Spa Sorocaba

Estes achados são importantes em uma perspectiva de saúde pública, pois a justificativa de “falta de tempo” permanece como uma das principais barreiras para a adesão de uma boa parcela da população a programas de treinamento físico.

A principal vantagem deste treinamento está na capacidade de manutenção do exercício em alta intensidade por maiores períodos de tempo em comparação ao exercício aeróbio moderado contínuo, garantindo um maior dispêndio energético e maior estimulação da capacidade cardiorrespiratória máxima por sessão de exercício físico.

É importante ressaltar, no entanto, a complexidade de prescrição desse tipo de treinamento, uma vez que as alterações na combinação de variáveis como tempo de exercício, número de séries e repetições de estímulos (tiros), e tempo e tipo de intervalo utilizado podem acarretar em diferentes respostas sistêmicas agudas e possivelmente alterar adaptações crônicas.

As adaptações centrais e periféricas geradas pelo HIIT estão bem demonstradas em modelos animais e em humanos saudáveis.

Em um contexto de populações de risco, devido às características de exercício de alta intensidade (85-100% VO2máx), o HIIT mostra-se mais efetivo em comparação ao exercício aeróbio moderado para aumentar o consumo máximo de oxigênio e diminuir riscos cardiovasculares.

Deste modo, a inserção do HIIT em programas de reabilitação cardíaca tem recebido grande enfoque nos últimos anos, de modo a possibilitar melhora da capacidade funcional e impedir o remodelamento cardíaco em um período de tempo menor em comparação à protocolos de exercício moderado continuo.