Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

História da Dieta

História da Dieta

História da Dieta

História da Dieta

 

Dieta é o conjunto de alimentos e bebidas ingeridos usualmente por uma pessoa. A palavra “dieta” tem origem no latim diaeta, que vem do grego “díaita”, que significa” modo de vida”.

A prática da dieta na Antiguidade era vista como uma forma de melhorar a saúde física e mental. As pessoas realmente pegaram um gosto por essas dietas ditas milagrosas no século 19. Foi durante esse tempo que começou a haver uma preocupação excessiva com a estética e, assim, a indústria do regime explodiu.

Assim surgiram algumas dietas bizarras:

 

Dieta de Banting (1863)

William Banting (1796-1878) era um agente funerário inglês e ex-obeso que foi o primeiro a popularizar a dieta de baixo carboidrato.

“Letter on Corpulence“ panfleto distribuído em massa, em que Banting detalhava seu caminho para a magreza.

Banting, na prática, ainda é considerado um precursor de Atkins, mas alguns salientam que a dieta Banting era de alta gordura e vegetais, não uma dieta de alta proteína. Lembrando que dietas com excesso de proteínas podem até emagrecer mais rápido, porém são as mais prejudiciais à saúde, pois são mais aterogênicas, que  trocando em miúdos, elas enfartam mais.

 

Dieta de Fletcher (1903)

 O negociante de artes de São Francisco Horace Fletcher (1849-1919) ficou conhecido como “O Grande Mastigador”, após atribuir a sua perda de cerca de 18 quilos ao fato de mastigar a sua comida e não engolir. Após ser recusado pelo seu plano de saúde devido ao seu tamanho, ele passou a mastigar cada bocado de comida 32 vezes (uma para cada dente) e cuspia depois. Pela sua lógica, seu corpo iria absorver os nutrientes que precisavam, e não acumularia nenhum quilinho.

 

Dieta das fibras de Graham (1829)

 Em 1829 Sylvester Graham (1794-1851), pastor presbiteriano dos EUA e criador dos biscoitos Graham , pregava o valor da moderação, do vegetarianismo, da contenção sexual e da farinha de trigo integral

Seus seguidores chamavam a si mesmos de “Grahamites” e lotavam suas palestras. Graham garantia a seus seguidores que uma dieta vegetariana livre de temperos, açúcar e farinha processada refreava impulsos libidinosos e, portanto, acabavam com a masturbação, que ele acreditava levar à insanidade e cegueira.

 

Dieta do cigarro (1925)

Visão glamurizada do cigarro: melhora a saúde e faz com que a pessoa não sinta fome .“Pegue um Lucky em vez de um doce”. No ano de1929, a  marca de cigarros Lucky Strike lançou uma campanha publicitária provocando mulheres de queixo duplo e os maiôs inconvenientes que assombravam seu futuro. As propagandas invariavelmente terminavam com duas coisas: testemunhos de médicos sobre como o tabaco torrado do Lucky era suave para a garganta e diminuía o apetite e um lembrete para fazer tudo com moderação. O que hoje é considerado um crime e extremamente prejudicial à saúde.

 

Dieta da solitária (1954)

Quando as pessoas aprenderam que as solitárias – vermes parasitários que vivem no intestino das pessoas e consomem seus nutrientes – causam perda de peso em seus hospedeiros, nem todos tiveram a mesma reação de nojo

Alguns passaram a ingerir os cistos (bebês de solitárias) com o propósito de comer o que quiser e não ganhar peso.

Mesmo os defensores desistiram dessa dieta ao saberem que solitárias podem chegar a até 25 metros de comprimento dentro do intestino .A dieta era arriscado em vários sentidos: Não apenas o parasita poderia crescer dentro do corpo do seguidor da dieta, como também poderia provocar inúmeras doenças, como dores de cabeça, problemas oftalmológicos, meningite, epilepsia e demência.

 

Dieta da bela adormecida (Década de 60)

É difícil comer ao mesmo tempo em que você dorme, por isso dormir pode ser uma boa maneira de perder peso, certo? Essa foi a ideia por trás da Dieta da Bela Adormecida, que ficou popular durante a década de 60.

Os seguidores desta dieta bizarra, como Elvis Presley por exemplo, se sedavam e passavam dias dormindo com o propósito de emagrecer

 

História da Dieta

São inúmeras dietas e tentativas de emagrecimento irracional ao longo da história,   não podendo deixar de falar das pílulas “ Milagrosas emagrecedoras” que continham  Arsênico e Estricnina, que eram usadas no século 19 para supostamente acelerar o metabolismo.

Elas foram alardeadas como aceleradoras de metabolismo assim como as anfetaminas.

 

Apesar da quantidade de arsênico ser muito pequena, não era raro que pessoas morressem consumindo doses maiores que as recomendadas para acelerar o processo de emagrecimento.

Emagrecimento é um processo longo, que vem  por  mudanças de comportamento, como comer com atenção, comer intuitivamente, encontrar alguma atividade física que goste e fazer com que essa atividade faça parte de sua rotina. Dormir bem, dar prioridade sempre que possível aos alimentos de verdade (comer mais frutas, legumes). Gostar de você mesmo: É o primeiro passo para que realmente ocorram mudanças verdadeiras em suas vidas. Respeitar a diversidade de corpos, lembrar que é mais importante   suas medidas do que a balança.

Dra. Francisca Mirian Moura Lacerda

Nutricionista CRN3 42777 SP