Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Gripe e Exercício Físico

Gripe e Exercício Físico

 

Sabe quando você sente dor no corpo, nariz escorrendo, calor e frio ao mesmo tempo. Isso pode ser gripe. A gripe pode ser provocada por um vírus, e o vírus influenza é o mais comum. Existe um grande conceito de que indivíduos com gripe não podem treinar. No entanto, de onde vem este conceito? Será que isto está certo?

              Este conceito esta errado. Estudos vem demonstrando que o exercício físico é benéfico em pacientes com gripe (Vírus influenza). O exercício físico melhora os sintomas da gripe mais rápido do que os indivíduos que não treinam. A melhora vem por diversos fatores, como: melhora do sistema imunológico, maior ativação de diversas enzimas que combatem o vírus da gripe (IgG2c – anticorpo anti-viral) e redução das citocinas inflamatórias (que esta correlacionado com a piora dos sintomas da gripe).

Desta forma, realizar exercício com gripe se torna algo necessário para o combate à gripe,  e o exercício, mais uma vez, se torna um grande medicamento. No entanto, temos que ter algumas restrições para realizar o treinamento: febre e desinteria. Com estas, o exercício físico é proibido. Seria importante passar com um medico antes de fazer exercício,  e é necessário realizar alguns exames comprobatórios para gripe.

Autor: Adriano Cleis de Arruda . CREF: 097214-G/SP.

Personal Trainer e Coordenador do SPA Sorocaba .

Fisiologista do Exercício Clínico –UNIFESP –Santos/SP.

Pós Graduando em Prescrição do Exercício na Doença Crônica e Imunológica UNIFESP/SP. 

Referencia:

Warren KJ, Olson MM, Thompson NJ, Cahill ML, Wyatt TA, Yoon KJ, et al. (2015) Exercise Improves Host Response to Influenza Viral Infection in Obese and Non-Obese Mice through Different Mechanisms. PLoS ONE 10(6): e0129713. doi:10.1371/journal.pone.012971

Ranadive SM1Cook MKappus RMYan HLane ADWoods JAWilund KRIwamoto GVanar VTandon RFernhall B.Effect of acute aerobic exercise on vaccine efficacy in older adults. Med Sci Sports Exerc. 2014 Mar;46(3):455-61. doi: 10.1249/MSS.0b013e3182a75ff2.