Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Pouco ou muito, com ou sem sabor, light ou não, o cigarro é o vilão!

Psicologia
Cigarro e Diabetes - Combinação Desastrosa

Pouco ou muito, com ou sem sabor, light ou não, o cigarro é o vilão!

Pouco ou muito, com ou sem sabor, light ou não, o cigarro é o vilão!

 

O tabagismo é uma doença que integra o grupo dos transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativa caracterizada pela intensa dependência química de nicotina.

O tabagismo é considerado um comportamento aprendido e reforçado pela nicotina, seu principal componente aditivo entre os mais de quatro mil encontrados no cigarro.

É reconhecido como uma doença epidêmica que causa dependência física, psicológica e comportamental semelhante ao que ocorre com o uso de outras drogas como álcool, cocaína e heroína. A dependência ocorre pela presença da nicotina nos produtos à base de tabaco. A dependência obriga os fumantes a inalarem mais de 4.720 substâncias tóxicas, como: monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído, acroleína, além de 43 substâncias cancerígenas, sendo as principais: arsênio, níquel, benzopireno, cádmio, chumbo, resíduos de agrotóxicos e substâncias radioativas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde-OMS, algumas das substâncias tóxicas contidas no cigarro são conhecidas como potenciais irritantes, pois produzem irritação nos olhos, no nariz e na garganta, além de paralisia nos cílios dos brônquios.

O tabagismo é causa de aproximadamente 50 doenças, muitas delas incapacitantes e fatais, como câncer, doenças cardiovasculares e respiratórias crônicas. Estas doenças associadas reduzem em oito anos a expectativa de vida destes pacientes e sua qualidade de vida.

POUCO OU MUITO, COM OU SEM SABOR, LIGHT OU NÃO, O CIGARRO É O VILÃO!

Cada vez que você fuma, em aproximadamente 10 segundos a nicotina chega ao cérebro e ativa os receptores da nicotina. Imediatamente o cérebro libera as substâncias dopamina e serotonina, que dão sensação de prazer e relaxamento imediatos, promovendo a sensação de bem-estar.

Com o passar do tempo, seu organismo aprende que ao fumar, imediatamente haverá sensação de bem-estar.

A partir daí  começa a funcionar um mecanismo chamado tolerância:

é necessário cada vez mais nicotina para promover a liberação de dopamina e serotonina. É nesse momento que o fumante começa a fumar cada vez mais.

Muitas pessoas acreditam que pelo fato de fumarem pouco ou de fumarem cigarros de baixo teor não correm riscos de desenvolverem doenças relacionadas ao tabaco. Esta avaliação é perigosa, pois não  há segurança para o número de cigarros fumados, já que as taxas de câncer de pulmão em fumantes de 1 a 9 cigarros por dia é em média  6 vezes maior do que em não fumantes.

Em relação aos cigarros de baixo teor ou  light,  estes não eliminam o risco de um fumante vir a ter as doenças causadas pelo tabaco e ao mudar para estas marcas, o fumante passa a fumar mais e a tragar com mais intensidade para regular o nível de nicotina no seu sangue. Pouco ou muito, com ou sem sabor, light ou não,  o cigarro é o vilão, pois  é o maior causador  de  adoecimento e morte precoces em todo o mundo.

VOCÊ APRENDEU A FUMAR E PODE APRENDER A NÃO FUMAR!!!