Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

O QUE É TCC- TERAPIA COGNITIVA COMPORTAMENTAL?

O QUE É TCC- TERAPIA COGNITIVA COMPORTAMENTAL?


A Terapia Cognitiva foi desenvolvida por Aaron Beck, na Universidade da Pensilvânia no início da década de 60, nesta época ainda psicanalista, porém, insatisfeito com as formulações psicodinâmicas sobre a depressão, Beck constitui o modelo cognitivo da depressão, após muita observação clínica, utilização de testes experimentais e sob a influência de várias abordagens teóricas.

Esta abordagem é um sistema de psicoterapia desenvolvida para formular planos de tratamentos e orientar as ações do terapeuta, sendo uma abordagem terapêutica de caráter breve, estruturada, orientada para o presente e para a resolução de problemas atuais, desenvolvida para tratar vários transtornos psiquiátricos e para modificar os pensamentos e os comportamentos disfuncionais (Beck, 1964).

Ela se fundamenta na racionalidade teórica de que o afeto e o comportamento de um indivíduo são em grande parte determinados pelo modo como ele estrutura o mundo (Beck, 1967, 1976), isto é, nossas emoções e comportamentos não são  influenciados apenas pelos eventos da vida, mas também, pela forma através da qual processamos, percebemos e atribuímos significados a estes eventos.

Sob esse enfoque, o terapeuta e o paciente trabalham juntos para identificar distorções cognitivas, que são pensamentos, pressupostos e crenças a serem modificados. A modificação de crenças que a pessoa tem sobre si própria é o principal objetivo da Terapia Cognitiva (Beck,1976). Esta abordagem teórica busca produzir mudanças no pensamento e no sistema de crenças do paciente, com o propósito de promover mudanças emocionais e comportamentais duradouras.

A Terapia Cognitiva Comportamental (TCC) é uma terapia de insight, de descobertas das nossas próprias interpretações da realidade, utiliza-se de técnicas e procedimentos da Terapia Comportamental como meio de se alcançar a reestruturação cognitiva. As técnicas terapêuticas específicas empregadas na Terapia Cognitiva são utilizadas dentro do enquadre do modelo cognitivo da psicopatologia e ela não pode ser aplicada efetivamente sem o conhecimento da teoria.


Muitos estudos científicos indicam sua eficácia para o tratamento de diversos transtornos psicológicos como: depressão, ansiedade, pânico, stress, fobias, abuso de substâncias, transtornos alimentares, problemas interpessoais, transtorno obsessivo compulsivo-TOC e no tratamento psicológico de pacientes que apresentam problemas orgânicos como cardiopatias, oncológico, quadros alérgicos, dor crônica, tabagismo, etc.

Um dos objetivos desta abordagem consiste em ensinar ao paciente como monitorar seus pensamentos automáticos negativos, reconhecer as conexões entre pensamento, afeto e comportamento, examinar as evidências a favor e contra seu pensamento automático distorcido, substituir estas cognições tendenciosas por interpretações mais orientadas à realidade, e aprender a identificar e alterar as crenças disfuncionais que o predispõem a distorcer suas experiências.

O desenvolvimento da Terapia Cognitiva evolui de acordo com etapas bem definidas como a conceituação de caso, a socialização e a adesão ao tratamento. Depois segue – se com a modificação dos pensamentos automáticos, das emoções e dos comportamentos que alimentam o transtorno psicológico. Conforme ocorre o alívio dos sintomas, busca-se a modificação das crenças centrais ou esquemas, finalizando, é desenvolvido estratégias para a prevenção de recaídas (Freeman, 1998; Wells 1997).

O tempo de tratamento é limitado, dependendo da natureza e da quantidade de problemas o número de sessões pode variar. Oferecer o alívio de sintomas, facilitar a remissão de um transtorno, resolver problemas mais intensos e oferecer instrumentos que ajude o paciente a evitar a recaída, fazem parte do processo.

Dra. Cláudia P. S. Nogueira

Psicóloga – CRP: 06/32758

Centro de Psicologia – Spa Sorocaba

WhatsApp chat