Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Aspectos psicológicos e comportamentais adequados que contribuem no tratamento da hipertensão

Tratamento Hipertensão

Aspectos psicológicos e comportamentais adequados que contribuem no tratamento da hipertensão

A hipertensão ou pressão alta existe quando a pressão medida várias vezes é igual ou maior a 14 por 9. Isso acontece porque os vasos onde o sangue circula se contraem e fazem com que a pressão do sangue se eleve. Pode-se comparar o coração e os vasos a uma torneira aberta ligada a vários esguichos. Ao fecharmos a ponta dos esguichos, a pressão irá subir. Da mesma maneira, quando o coração bombeia o sangue e os vasos estão estreitados, a pressão dentro dos vasos aumenta.
A pressão alta ataca os vasos. Todos eles são recobertos internamente por uma camada muito fina que é machucada quando o sangue está circulando com pressão muito alta. Com isso, os vasos se tornam endurecidos e estreitados e podem com o passar dos anos entupirem ou romper-se. Quando isso acontece no coração, o entupimento de um vaso leva à angina e pode ocasionar infarto. No cérebro, o entupimento ou rompimento de um vaso, leva ao acidente vascular cerebral (AVC). Nos rins também pode ocorrer entupimento, levando à paralisação (Fonte: Sociedade Brasileira de Hipertensão.)
A hipertensão arterial é uma doença muito comum que ataca crianças ou idosos, homens e mulheres, independente da raça ou condição financeira. É uma doença crônica e dura a vida toda. Na maioria das vezes, a sua causa é desconhecida, mas ela pode ser tratada e controlada.
A chance de adquirir a doença é maior em filhos de pais hipertensos e naqueles que têm hábitos de vida inadequados que contribuem para o seu desenvolvimento. Medidas de prevenção devem ser adotadas desde a infância como: dieta balanceada, evitar o excesso de sal e de peso, bebida alcoólica, fumo e inatividade física , promovendo assim, hábitos de vida saudáveis.
Na maioria das pessoas a hipertensão arterial não causa sintomas, entretanto, uma pessoa que apresenta hipertensão arterial grave ou prolongada e não tratada, apresenta dores de cabeça, vômito, dispnéia ou falta de ar, agitação e visão borrada em decorrência de lesões que afetam o cérebro, os olhos, o coração e os rins.
É muito importante fazer consultas médicas periódicas para o acompanhamento da hipertensão arterial e uma vez diagnosticada a doença, o tratamento não deve ser interrompido. O diagnóstico, a prescrição correta de medicamentos para tratar e controlar a hipertensão e a decisão de suspender qualquer medicação é função exclusiva do médico.
O tratamento psicológico de pacientes hipertensos consiste em promover e/ou manter sua motivação, auto-estima, adesão ao tratamento medicamentoso, retorno à consulta médica, exames, dietas, bem como, estimular a prática de atividades físicas e a mudança no seu estilo de vida de um modo geral.
Através do tratamento psicológico, o paciente hipertenso pode desenvolver e treinar habilidades para resistir as situações de risco, enfrentar as barreiras, parar de fumar, ter uma dieta saudável, diminuir a ingestão de sal e bebidas alcoólicas, controlar o nível de stress, ansiedade, depressão e insônia anteriores ou decorrentes ao diagnóstico e ao próprio tratamento e reduzir o excesso de peso. Quem tem hipertensão, ao ganhar peso, terá sua pressão mais elevada, e ao perder peso, haverá uma queda da pressão. Além do que, perder peso reduz o risco de desenvolver outras doenças.
Essas ações tornam os aspectos psicológicos e comportamentais mais adequados às condições do paciente hipertenso e contribuem no tratamento e no controle da doença.

WhatsApp chat