Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Tudo o que você precisa saber sobre hipertensão arterial

Medicina e Saúde
hipertensão arterial

Tudo o que você precisa saber sobre hipertensão arterial

Hipertensão Arterial –  Tudo o que você precisa saber sobre

A hipertensão arterial é o principal fator de risco para doença arterial coronariana, infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral e acomete 15% a 20% da população adulta, podendo chegar a 40% de casos de aposentadoria precoce e absentismo no trabalho.

O estabelecimento da hipertensão depende da interação, predisposição genética e fatores ambientais.

Apesar da prevalência que acomete aproximadamente 25% da população mundial com idade acima de 18 anos, o tratamento da hipertensão ainda está longe de ser ideal.

Dentre as medidas não medicamentosas, envolvendo mudanças no estilo de vida, a prática regular de exercícios físicos vem sendo indicada por profissionais da saúde como um meio mais efetivo para o controle dos níveis elevados de pressão arterial.

Diversos estudos têm comprovado um efeito benéfico sobre os níveis de PA em repouso.

Esses efeitos podem ocorrer como uma adaptação crônica ao treinamento ou como uma redução dos níveis pressóricos depois de uma sessão de exercícios, o que se denomina hipotensão pós-exercício (HPE).

Os efeitos agudos ocorrem nos períodos pré e imediatamente após o exercício.

Hipertensão Arterial - Efeito Hipotensor

Os efeitos tardios são observados nas primeiras 24h que seguem a uma sessão de exercício onde pode ser identificada uma redução dos níveis pressóricos.

Esse comportamento da pressão arterial pós exercício, no entanto, pode ser modulado por diversos fatores como o nível inicial da pressão arterial, a intensidade do exercício físico realizado e a massa muscular envolvida.

O exercício físico caracteriza-se por uma situação que retira o organismo de sua homeostase, pois implica no aumento instantâneo da demanda energética da musculatura exercitada e, consequentemente, do organismo como um todo.

Porém, as respostas cardiovasculares ao exercício físico dependem das características do exercício executado.

O exercício resistido (ER) consiste num trabalho muscular local, que utiliza sobrecargas, como peso de máquinas, barras, anilhas, realizado com cargas moderadas e frequentes repetições, apresentando pausas entre as execuções, e, portanto, caracterizado como esforço descontínuo, que é totalmente diferente do exercício aeróbio.

            Os exercícios contra resistência (musculação) podem ser executados em diferentes intensidades.

Quando realizados entre 40% e 60% da carga voluntária máxima (CVM) são considerados de intensidade leve podendo ser executado por várias repetições denominada resistência muscular localizada (RML). Ao passo que a 70% e 80% de uma CVM o número de repetições não pode ser muito alto (8 a 12 repetições) obtendo-se como resultado do treinamento o aumento da massa muscular.

            O exercício resistido tem se mostrado como uma excelente atividade física tanto na prevenção como no tratamento de diversas patologias. Mas para isso, se faz necessário a presença de um profissional da área capacitado para desenvolver esse trabalho com segurança.