Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Dor e irradiação em membros inferiores pode ser ciático

Dor e irradiação em membros inferiores pode ser ciático

Dor e irradiação em membros inferiores pode ser ciático

 O ciático é o maior nervo que temos no corpo humano, é a junção de todas as raízes nervosas do plexo lombar.  Começa na espinha inferior e desce pela parte posterior de cada perna. Ele é responsável pelo controle das articulações do quadril, joelho e tornozelo e também dos músculos posteriores da coxa e dos músculos da perna e do pé.

A dor ciática pode ser causada pela inflamação desse nervo ou por compressão de alguma raiz nervosa do plexo lombar, que pode ser causada por diversas condições. Esse nervo controla os músculos da parte posterior do joelho e da parte inferior da perna e dá sensibilidade à parte posterior da coxa, uma porção da perna e à sola do pé.

A dor de ciática pode variar muito. Pode ser formigamento suave, dor surda ou sensação de queimação. Em alguns casos, a dor é tão forte que a pessoa não consegue se mexer. A dor em geral começa gradualmente.

A dor de ciática pode piorar: Depois de ficar em pé ou sentar, durante a noite, ao espirrar, tossir ou rir, ao se dobrar para trás ou andar mais do que alguns metros, principalmente se for causada por estenose espinhal. Prevenir a dor ciática é possível com medidas simples, como praticar exercícios físicos regularmente.

Quando ocorre o problema?

O problema com o nervo ciático ocorre quando alguma pressão ou lesão o afeta. Esse dano ao ciático pode ocorrer dentro do canal espinhal – entre as vértebras por onde passa a medula espinhal – ou em outros pontos de seu percurso.

E, uma vez inflamado por algum tipo de compressão externa ou outros fatores, surge a famosa dor ciática que apresenta uma série de sintomas.

A irradiação do nervo ocorre por compressão no seu trajeto ou no local da sua origem (raiz nervosa).

Nervo Ciático

As compressões poderão ser por trauma direto ou de repetição, como ficar sentado por muito tempo em uma cadeira desconfortável ou sentado sobre uma carteira de dinheiro alojada no bolso traseiro da calça.

É muito comum que esses sintomas apareçam também pela prática esportiva, como corrida e musculação, ou em atletas que praticam esportes com saltos. Todos esses esportes solicitam os músculos dos glúteos e o piriforme.

Na grande maioria o trajeto do nervo ciático passa por baixo do músculo-piriforme. Em 10% da população, o nervo ciático passa por dentro dele.

Assim, qualquer alteração desse músculo poderá causar dor no local ou problemas de sensibilidade na perna. Portanto, devemos ter cuidado ao fortalecer essa região e, somente nesses casos, é que o alongamento do piriforme aliviará de imediato as dores localizadas e as irradiadas para a perna.

Essa dor ocorre, geralmente, em um lado do corpo. Começa na região lombar da coluna, podendo irradiar ao longo da coxa até a batata da perna, o pé ou até mesmo os dedos.

Principais sintomas da doença

Os principais sintomas da doença incluem: Sensação de “queimação” ou dormência; Dor acompanhada de choques intermitentes nas nádegas que se prolongam para baixo por trás ou pelo lado da coxa e/ou perna; Pinçadas ou espasmos de dor na parte baixa da coluna e ao longo do nervo ciático, que percorre pela parte profunda da coxa e/ou superficial da perna indo até o pé; Dificuldades em realizar certos movimentos, como sentar ou levantar; Perda de sensibilidade (parestesias) ou fraqueza nos músculos da perna afetada;