Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Fibromialgia e Exercícios

Educação Física
A Fibromialgia e exercícios, é uma síndrome dolorosa que se caracteriza pela presença de dor difusa com duração superior a três meses

Fibromialgia e Exercícios

Fibromialgia e Exercícios

 

A Fibromialgia é uma síndrome dolorosa que se caracteriza pela presença de dor difusa com duração superior a três meses, dor a palpação no mínimo em 11 dos 18 pontos específicos, localizados nas junções musculotendíneas.

Estes critérios são validados para população brasileira e dentre as queixas comuns encontradas nos pacientes com fibromialgia, destaca-se além de dor, a fadiga generalizada, cefaléia, rigidez muscular, parestesia, ansiedade, depressão, exaustão e ainda as queixas de sono não reparador.

A associação desses sintomas pode favorecer o sedentarismo e este exercer influência na qualidade de vida nestas pacientes. Os distúrbios de sono são referidos por mais de 90% dos pacientes com Fibromialgia, que aparentemente, apresentam interações importantes com mecanismos de modulação neuroendócrina e controle da dor, podendo estar ainda relacionados com manifestações afetivos emocionais e cognitivas, frequentemente observados nas síndromes dolorosas crônicas.

Os distúrbios do sono comumente encontrados em pessoas com dor crônica são: a fragmentação do sono, por meio de micro despertar, diminuição do sono de ondas lentas, também conhecido como sono profundo e restaurador, diminuição da eficiência do sono, sonolência diurna excessiva dentre outros.

Há um esforço crescente para se combater os males causados pela dor crônica e sedentarismo por meio de intervenções não farmacológicas. O exercício aeróbio é apontado como capaz de promover melhora no condicionamento físico e consequentemente melhora no limiar de dor, na fadiga e na qualidade do sono, sendo desta forma útil no tratamento e gerenciamento da Fibromialgia.

O fortalecimento e o alongamento muscular também têm efeitos terapêuticos sobre a dor, porém, nota-se que os aspectos emocionais e psicológicos se modificam pelo exercício aeróbio, mas não no alongamento. Uma hipótese para explicar esta observação é que o treino aeróbio provoca mudanças neuroendócrinas necessárias para a melhora do humor, como aumento de serotonina e norepinefrina. Intervenções não medicamentosas, frequentemente aplicadas em pacientes com Fibromialgia, objetivam combater a dor, o sedentarismo e por consequência, acabam melhorando as queixas de
sono.

A Fibromialgia e exercícios

Um fato é importante observar que esses indivíduos apresentaram níveis reduzidos de atividade física quando comparados com indivíduos saudáveis, esse fato pode ser explicado por duas possíveis hipóteses: presença de dor ou tentativa de evitar o agravamento dos sintomas, ou seja, medo de se exercitar, tornando o indivíduo cada vez mais inativo.

WhatsApp chat