Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Envelhecimento e atividade física

Educação Física
Envelhecimento Educação Fisica

Envelhecimento e atividade física

Envelhecimento e atividade física

Sabemos que o envelhecimento é um fenômeno inevitável da natureza, sendo ele de uma forma gradual e irreversível.

O envelhecimento provoca uma perda funcional progressiva em todo organismo. Esse processo é caracterizado por diversas alterações orgânicas, por exemplo, como a redução do equilíbrio e da mobilidade, das capacidades fisiológicas (respiratória e circulatória) e modificações psicológicas (maior vulnerabilidade à depressão).

Organização Mundial da Saúde

Para a Organização Mundial da Saúde, um dos componentes mais importantes para se ter uma boa saúde é o estilo de vida adotado pelas pessoas, o qual pode ser entendido como as ações realizadas pelo indivíduo no seu dia a dia: alimentação, uso de drogas – lícitas e/ou ilícitas –, prática de atividades físicas regulares, dentre outros, que são passíveis de serem modificadas. Essa mesma organização reconhece a prática de atividades físicas como um relevante meio de promoção da saúde e redução dos fatores de risco.

Essas atividades físicas só proporcionarão os devidos benefícios, se realizadas contínua e corretamente. Sendo assim, tão importante quanto investigar os benefícios proporcionados por essas práticas, é compreender como motivar as pessoas a se manterem engajadas neste propósito.

A prática da atividade física pode ser subdividida em quatro dimensões: lazer (exercícios físicos/esportes); deslocamento ativo (andando a pé ou de bicicleta); atividades domésticas (lavar, passar, cozinhar); laboral (atividades relacionadas à tarefa profissional). A primeira dimensão pode ser classificada como uma atividade estruturada (seguindo as características de exercícios físicos), enquanto que as demais, como não estruturadas, realizadas espontaneamente ao longo do dia.

As principais variáveis a serem observadas para a prescrição são: modalidade, duração, frequência, intensidade e modo de progressão; além das necessidades físicas, características sociais, psicológicas e físicas do idoso. Torna-se importante enfatizar que o planejamento dos exercícios deve ser individualizado, levando em consideração os resultados prévios das avaliações médica e física.

A prática do exercício resistido (musculação) trás vários benefícios para um envelhecimento de melhor qualidade. O acompanhamento de um educador físico é imprescindível na elaboração e durante o treinamento com pesos. O aumento ou a preservação dos músculos e ossos auxiliará na autonomia do indivíduo para as atividades do dia-a-dia e também na prevenção ou diminuição de quedas.

 

Envelhecimento